início do conteúdo

Artigo: Uma luz sobre a passagem de JORGE BASTOS MORENO, pela ETFMT

Publicado em: Reitoria / 19 de Junho de 2017 às 10:46

Se alguém desconhecia o trabalho e a importância de JORGE BASTOS MORENO para o jornalismo brasileiro ficou sabendo disso após a grande repercussão que teve o seu falecimento na semana passada. Todos os veículos de comunicação do País mostraram a sua trajetória de quase 40 anos de jornalismo. Os mais diversos depoimentos de jornalistas, artistas e políticos de várias matizes ideológicas ilustram a sua dimensão e como o tinham como referência do profissional que buscava e preservava suas fontes de informações. Em resumo, um sedutor que conseguia agregar várias “tribos” ao seu redor.

Portanto, falar sobre o Jorge jornalista, seria redundância já que muitos o fizeram, na semana que passou. Aqui, abro espaço para falar do Jorge, ex-aluno da antiga Escola Técnica Federal de Mato Grosso entre 1969 e 1972. Se ele demarcou seu lugar no panteão da imprensa nacional, esta Escola despertou nele valores que lhe eram muito caros, no seu exercício da profissão.

Ouvi isso dele numa palestra que ele fez, em 2007, para alunos do CEFET/MT. À época, eu como Diretor Geral do CEFET/MT procurava levar para falar com alunos da escola, pessoas bem sucedidas nos seus vários campos de atuação profissionais que foram ex-alunos da ETFMT e que nem sempre atuavam na área de suas formações na escola. Naquela oportunidade, no campo da área de comunicações, fizemos convites para vários deles como, por exemplo, Luzimar Collares (TVCA), Jorge Bastos Moreno, Delis Ortiz e Otaviano Costa (Rede Globo).

Na sua palestra Jorge Bastos Moreno externou que o fato dele estar atuando no jornalismo não invalidava a formação que obteve nos dois últimos anos do então Ginásio Industrial e dois anos iniciais do curso técnico de Estradas, no período de 1969 e 1972. Pelo contrário, a sua passagem pelo então ginásio industrial, onde cursou concomitantemente linotipia, já o despertava para sua verdadeira vocação: o jornalismo. Para quem não sabe a linotipia era a arte de fazer linotipo, ferramenta fundamental para o jornal impresso vigente. Os semestres iniciais do curso Técnico de Estradas só confirmaram que seu futuro profissional não passava pela área de engenharia; muito embora a formação recebida de língua portuguesa e ciências naturais lhe foram muito úteis.

Na ocasião, confidenciou que a rígida disciplina que imperava na escola- da qual era um crítico- como o uso do uniforme, hasteamento de bandeiras semanalmente, aulas de educação moral e cívica, não o traumatizaram, ao contrário, apontaram alguns rumos na sua vida. Fez referências elogiosas à Professora Edna Alburquerque Affi, ao Cel. Estevão Torquato da Silva, ambos ex-Diretores da ETF e ao Cel. Octayde Jorge da Silva, ex-Diretor de ensino e que hoje empresta o seu nome ao Campus.

Lembrou de Professores que foram importantes na sua vida de jornalista como os Professores Omar Rodrigues e José Pedroso de Barros, ambos de língua portuguesa e muitos outros. Enfim, sua palestra atendeu a expectativa de que uma escola de formação profissional, como era a ETF, não condiciona o aluno à eterna prisão, na sua área de formação profissional, ela abre, sim, leques de oportunidades.

Ao finalizar esta pequena homenagem ao Jornalista Jorge Bastos Moreno, meu contemporâneo dos tempos do ginásio industrial e segundo grau, externo aqui o meu agradecimento à Servidora Manuela Silva, arquivista do Campus Cuiabá Coronel Octayde Jorge da Silva/IFMT que prontamente buscou nas gavetas das memórias os registros da passagem do nosso homenageado pela escola.

Por último, sugiro ao Professor Willian de Paula – Reitor do IFMT; ao Professor Cristovam Albano- Diretor Geral do Campus Cuiabá Coronel Octayde Jorge da Silva, aliás ex-alunos, bem como aos demais Diretores Gerais dos Campi do IFMT, que criem galerias de ex-alunos ilustres que passaram pelos seus bancos escolares. Afinal, num País como o nosso, que pouco preserva a sua memória, cabem às instituições de ensino dar exemplos de como devemos respeitar a memória daqueles que fizeram e fazem para a construção de um País mais justo.

CUIABÁ, 17 DE JUNHO DE 2017

 

HENRIQUE DO CARMO BARROS
EX- DIRETOR GERAL DA ETFMT E CEFETMT E DO CAMPUS VÁRZEA GRANDE.

início do rodapé

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso

Avenida Sen. Filinto Müller, 953 - Bairro: Duque de Caxias - CEP: 78043-400

Telefone: (65) 3616-4100

Cuiabá/MT