Reitoria
início do conteúdo

IFMT-Pontes e Lacerda: Instrução Normativa regulamenta atribuições do professor conselheiro de turma

Publicado em: Reitoria / 12 de Junho de 2018 às 10:11

O Instituto Federal de Mato Grosso, Campus Pontes e Lacerda-Fronteira Oeste formalizou por meio da Instrução Normativa nº 01/2018, a seleção e as atribuições do professor conselheiro de turma, função docente que objetiva aproximar ainda mais professores, estudantes e comunidade escolar. Entre os propósitos também estão o estabelecimento de estratégias contra a indisciplina e os desestímulos entre discentes e educadores; compreensão do perfil de cada turma, problemas, limites e possibilidades, além de colaborar com a redução da evasão escolar.

De acordo com a normativa, a escolha do professor conselheiro, de cada turma, será realizada por meio de eleição entre os estudantes, anualmente, nos cursos técnicos integrados e semestralmente na modalidade de Ensino de Jovens e Adultos (EJA). Entre as atribuições, constam o estabelecimento de diálogo junto a turma de sua responsabilidade no sentido de incentivá-la e sensibilizá-la, proporcionando momento de reflexão e discussão que favoreça a melhoria do perfil da turma; interlocução entre estudantes, docentes e coordenações, entre outras.

Ítallo Seabra Souza Guedes, aluno do curso técnico em Administração, do terceiro ano do Ensino Médio e presidente do Grêmio Estudantil Juventude Revolução, destacou que a normatização do professor conselheiro veio ao encontro dos anseios dos discentes. “Gostamos bastante da ideia de termos um professor conselheiro, afinal, é alguém que pode ter a calma e pode nos ajudar a resolver problemas tanto internos, quanto externos em nosso meio. Penso que não podemos deixar de lado o trabalho dos líderes de turmas também, afinal, eles foram escolhidos pela turma e merecem nos representar sempre que houver oportunidade. O trabalho em conjunto entre professor e alunos é de grande importância para a construção da escola, e de toda uma sociedade, para que tenhamos um futuro brilhante e próspero a todos”.

O diretor de ensino do campus, o professor Adriel Martins Lima destacou que a Instrução foi inspirada em outras unidades do IF. “Para o ensino é uma ação construtiva, principalmente para redução da evasão escolar, porque o professor conselheiro é aquele vai acompanhar os alunos da turma dele, para qual foi eleito. É como se fosse um padrinho. Vai ser representante dos discentes nos conselhos de classe e como estará mais perto deles, poderá pontuar as necessidades dos alunos, as dificuldades, entre outors. É um caminho mais aberto, principalmente para se trabalhar a permanência e êxito”, disse.

O diretor-geral do Campus Fronteira Oeste, professor Stefano Teixeira Silva enalteceu a proximidade com os alunos por meio da norma. “Surgiu da necessidade que o Campus tem de monitorar e se aproximar dos alunos em sala de aula. Temos ocorrências que são da relação professor-aluno, na sala, e que por vezes uma intervenção de aconselhamento com um professor que esteja vinculado diretamente a turma facilita nas tratativas de medidas, sejam disciplinares ou não. Essa ação faz com que o aluno compreenda que faz parte do processo de aprendizagem como participante, nos ajudando a dirimir situações de eventuais conflitos”.

Segundo a análise da Pró-Reitoria de Ensino (Proen), a decisão do campus, em normatizar a figura do professor conselheiro de turma é um grande avanço e serve de referência para que outros também o façam. O pró-reitor de ensino, Carlos Câmara ressalta que "nas rodadas de visitas aos campi já temos feito essa orientação. Justamente por vislumbrarmos o papel mediador que cabe ao docente, principalmente em nossa instituição, onde contamos com um número considerável de especialistas, mestres e doutores que, naturalmente impulsionam o ensino, estimulam a pesquisa e a extensão, além de contribuírem para canalizar a rebeldia, própria da juventude, para conhecimentos e práticas mais saudáveis, seja na perspectiva científica, cultural, ambiental".

A presidente da Comissão Permanente de Permanência e Êxito dos Estudantes do IFMT, Luciana Klamt, considera a iniciativa de grande importância para que os estudantes permaneçam na instituição. “Pesquisas mostram que a adaptação à vida acadêmica no IFMT, por vezes se mostra difícil, sendo um fator de desistência para o  estudante. A intervenção de um professor conselheiro, que, pela sua função, estará mais próximo à turma pode ser uma ação muito eficaz para a permanência com êxito dos discentes da nossa instituição", diz Luciana Klamt.

 IFMT - Pontes e Lacerda/Weverton da Silva Correa
com edição da Ascom/Reitoria/IFMT

início do rodapé

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso

Avenida Sen. Filinto Müller, 953 - Bairro: Duque de Caxias - CEP: 78043-400

Telefone: (65) 3616-4100

Cuiabá/MT